Skip to main content
BLOG

Como ajudar os mais pequenos a falar melhor?

By 9 de Dezembro, 2019Maio 5th, 2023No Comments
Blog

Como ajudar os mais pequenos a falar melhor?

Diariamente nos perguntam o que fazer para ajudar os mais pequenos a falar melhor, desta forma, tentámos sintetizar algumas estratégias que possam ajudar-vos nesta tarefa.
Vamos pensar na idade da criança e no que podemos esperar ao nível da fala e linguagem, em cada etapa de desenvolvimento?
“Adoro ouvir os papás e brincar com os sons” (0 – 12 meses)

O primeiro ano de vida é uma autêntica montanha russa, para os pais e para o bebé!
Durante os primeiros 3 meses o bebé produz sons maioritariamente fisiológicos e o choro é a melhor forma para comunicar as suas necessidades.
Entre os 4 e 6 meses surge o palrar, que é extremamente importante pois o bebé aprende que a sua boca produz som e explora as potencialidades de barulhos que consegue fazer. Nesta idade, o bebé fica atento a músicas e a brinquedos sonoros, para além da fala dos adultos.
A partir dos 6 meses o bebé começa a balbuciar cadeias de sons, isto é, repete uma cadeia de sons iguais (ex: mãmãmãmã).
É a partir destes balbucios que o bebé descobre, muitas das vezes, a primeira palavra (ex: mamã), por volta dos 12 meses. Os gestos e o apontar surgem nesta altura, para fazer pedidos ou direcionar a atenção do adulto.
Entre os 7 e 12 meses de idade o bebé já reconhece o seu nome, percebe nomes de coisas do seu ambiente, percebe ordens simples e gosta de ouvir canções e histórias curtas.

O que fazer?

  • Fale muito com o seu bebé! Utilize diferentes entoações na fala, como se estivesse a fazer perguntas, contar histórias, etc.
  • Responda ao bebé quando ele tenta produzir algum som, é assim que surgem as primeiras conversas e incentiva a que os bebés façam mais tentativas em comunicar.
  • Ensine-o a imitar com jogos sociais como o “cucu”, palmas, mandar beijinhos, acenar adeus. Uma vez a cada, tal como na fala!
  • Descreva ao bebé o que estão a fazer e o que estão a ver (ex: “a mamã está a vestir o casaco”, “O Francisco está a comer iogurte. O iogurte é muito bom!”).
  • Ensine sons de animais e adivinhem que som cada animal faz.
  • Leia histórias curtas e com imagens apelativas, desde muito cedo! Comentem sobre as imagens que aparecem.
  • Jogos e brinquedos sonoros podem ser apelativos e dar o mote para muitas brincadeiras juntos.

“Já sei o que são palavras” (12 – 24 meses)

Agora que já sabe algumas palavras, a criança quer aprender cada vez mais nomes e sons que consegue imitar. É uma altura em que a criança percebe o poder que a fala tem na comunicação, e como esta é muito mais interessante do que apontar ou fazer gestos. Surgem também as primeiras frases, com poucas palavras, e que geralmente envolvem verbos/ações (ex: dá água).
Nesta fase é normal existirem trocas e omissões de sons e de sílabas nas palavras.

O que fazer?

  • Desça ao nível do olhar da criança, para que esta possa ver os movimentos que a sua boca faz.
  • Ensine o nome das coisas que estão no ambiente da criança.
  • Incentive o uso de som nas brincadeiras, imitando o som dos transportes, dos animais, da natureza, etc.
  • Pergunte o nome das partes do corpo durante o banho e o nome das peças de roupa enquanto se veste.
  • Aumente e reformule as frases que a criança faz (ex: se a criança disser “olha o carro”, pode responder “Tens razão, é o carro vermelho”).
  • Use uma linguagem correta, evitando imitar os erros que a criança faz e os diminuitivos/simplificações (ex: pópó).
  • Usem livros e brinquedos com imagens grandes para poderem descrever o que vêm. Não é só o adulto que pode contar a história, a criança também deve comentar o que vai acontecendo.

“Gosto de falar e de fazer perguntas” (2-4 anos)

É a idade dos porquês! Durante esta fase do desenvolvimento podem ainda surgir alguns erros na fala, no entanto, muitas trocas e omissões de sons deverão desaparecer gradualmente.
As frases que a criança compreende e produz são cada vez mais complexas e, com o tempo, a criança consegue fazer-se explicar aos adultos fora do seu círculo habitual.

O que fazer?

  • Desça ao nível do olhar da criança, para que esta possa ver os movimentos que a sua boca faz.
  • Nas palavras em que a criança ainda apresenta trocas de sons, dê o exemplo correto, elogiando sempre as tentativas da criança.
  • Joguem ao faz de conta e façam as falas dos bonecos, dos bebés, dos animais.
  • Ajude a criança a criar frases maiores e mais complexas.
  • Ensine a categoria das coisas e evoquem coisas dessas categorias (ex: nomes de frutas, animais, cores, etc).
  • Leiam muitos livros, tanto o adulto como a criança devem contar e recontar a história e comentar as imagens.

“Já não falo à bebé” (4-6 anos)

Nesta idade a criança pode ainda apresentar alguns erros na fala, no entanto, a grande maioria das substituições já não são expectáveis. A criança sente-se mais confiante na sua capacidade de falar e consegue exprimir-se gradualmente melhor, utilizando adjetivos e palavras mais compridas.
Já consegue dizer muitos plurais, no entanto podem surgir dúvidas na conjugação de alguns verbos (ex: “já fazi” em vez de “já fiz”).

O que fazer?

  • Desça ao nível do olhar da criança, sempre que for preciso corrigir alguma palavra.
  • Corrija as palavras em que a criança ainda apresenta trocas de sons, elogiando sempre as suas tentativas.
  • Incentive jogos de pistas e adivinhas, como o “quem sou eu” ou o jogo da mímica.
  • Façam sequências e jogos de associação de imagens.
  • Façam jogos com os sons, como contar as sílabas que as palavras têm descobrir coisas que rimam ou coisas que começam com o mesmo som.
  • Leiam muitos livros, tanto o adulto como a criança devem contar e recontar a história e comentar as imagens.

“Já não falo à bebé” (4-6 anos)

O mais importante na estimulação da linguagem é estar atento ao que o seu filho diz e ao que quer comunicar.
E lembre-se: cada criança tem o seu ritmo de desenvolvimento, no entanto, a intervenção precoce faz a diferença!
Caso tenha ficado com alguma dúvida ou queira saber mais, não hesite contactar-nos.

Deixe um comentário